21.9.07


Eu queria
Eu queria, ter o dom, de saber passar para o papel,
Tudo o que me vai na alma.
Eu queria, ser capaz, de transmitir aos outros,
Mensagens bonitas de amor e esperança.
Eu queria, ser capaz, de acabar com as guerras,
Que em vez de armas e munições,
Houvesse água potável, alimentação
E medicamentos para todos.
Eu queria, ser capaz, de acabar com as desigualdades
Raciais e sociais entre os povos e nações.
Eu queria ser capaz, de saber consolar os presos,
Doentes, pobres e oprimidos, dizer-lhes que o ódio
Acabára, que já não há mais a necessidade de nos
Humilhar-mos e maltratar-mos,porque estamos todos
No mesmo pé de igualdade .
Eu queria, ser capaz, de gritar bem alto, que vive-mos num mundo purificado de todos os males, onde simplesmente
Reina o amor e a felicidade. Onde já não existe o ódio,
A revolta, o racismo, a miséria, a pobreza e a fome.
Eu queria, ser capaz, de pôr todo o mundo de mãos dadas,
Em volta do mesmo objectivo, a paz,
Eu queria, ser capaz, de construir um caminho livre de
Todos os males, que as nossas crianças seguissem o seu trilho rumo á felicidade.
Eu queria, ser capaz, de apagar todas as marcas e rastos,
Que nos fazem sofrer e nos impedem de ser felizes.
Eu quero, e posso pedir a todos, que desenhem o mapa do
Mundo. Primeiro em branco, sem impurezas, depois a água,
O céu, a terra, árvores, flôres, animais e crianças felizes!...
Desenhem a páz!....
Autoria: Dora Coimbra


Um comentário:

terezinha bordignon disse...

Oi Amélia

Inicialmente, parabéns pela iniciativa de escrever um blog.

Navegando aqui e ali, encontrei seu Blog, e tive uma agradável surpresa. Notei que meu Blog faz parte da sua lista de links. Obrigada. Eu já linkei o seu Blog no meu.